O significado da Flor de Lótus…

Sempre achei lindo o desenho dessa flor tão comum em tatuagens. Uma flor mística, zen e cheia de significados – era só o que eu sabia.Foi no saguão do primeiro aeroporto que desembarcamos – Bali – que fiquei estática, sem acreditar no que meus olhos estavam vendo…. Ali, em um vasinho bem na minha frente uma flor de lótus aberta, meio tímida!!
Fiquei eufórica e falei pro marido “Agora eu quero ver uma totalmente aberta!”.

A flor que desabrocha na água é muito comum nos países da Ásia, mas é muito difícil vê-la toda abertinha. Como tínhamos muitos dias pela frente, tinha certeza que realizaria esse simples sonho.
E não demorou muito…… Poucos dias depois, no estacionamento do nosso hotelzinho, perto de onde paramos nossa moto ela estava ali, toda aberta, num rosa vivo, sorrindo pra nós! Fiquei hipnotizada, boba e agradecida….
Que felicidade!!!
O curioso é que a sorte foi só nesse dia, nos outros dias que pasamos por ali ela permanecia fechada.Então, intrigada a saber mais, fui pesquisar sobre o significado dessa flor tão mística.
DSC_0099 DSC_0164
Para os budistas ela representa a promessa de pureza e elevação espiritual.
Diz a lenda que quando o menino Buda deu os primeiros passos, em todos os lugares que pisou, flores de lótus desabrocharam.Muitos monges e budistas, em práticas meditativas, imaginam flores de lótus surgindo debaixo de seus pés enquanto andam, assim estariam espalhando o amor e a compaixão de Buda simbolizados pela flor.
DSC_0212 Tana Lot (21)
Há alguns mistérios que nem a botânica explica, como porque as folhas da flor de lótus são autolimpantes, repelindo poeira e microorganismos.Nos dias seguintes cruzamos com muitas delas em templos, restaurantes, aeroportos, cafés, casas e até nas ruas….. Vimos Lótus de vários tons, a grande maioria fechadinha ou semi-abertas…. A emoção sempre a mesma…. Impossível não parar, nem que por alguns segundos, e admirar essa obra tão mágica da natureza.
DSC_0211DSC_0103
P.
Anúncios

As dificuldades de uma Volta ao Mundo!

Não conheço ninguém que não sonhe em fazer uma viagem de volta ao mundo….
Mas você está realmente preparado??
Vamos deixar o romantismo de lado e falar um pouco dos perrengues que vêm junto no pacote, afinal, nem tudo são rosas.
Na teoria tudo é lindo… Normalmente quando temos um sonho não visualizamos as lágrimas e as dificuldades envolvidas no processo.
Mas elas existem e são muitas!
Por isso, antes de tomar essa decisão, esteja ciente das vantagens e desvantagens e analise se está preparado fisicamente, mentalmente e espiritualmente para uma aventura dessas.
Uma volta ao mundo não é uma viagem de férias, daquelas que você tem planejado tudo certinho e sabe o que vai acontecer do início ao fim.
Esse tipo de viagem envolve dormir tarde depois de passar o dia inteiro batendo perna por uma cidade nova, explorando cada cantinho. Envolve também acordar cedo (muitas vezes de madrugada) para aproveitar o dia, para pegar um vôo ou para ver o nascer do sol de trás de um templo.
Você tem que deixar as frescuras de lado e estar disposto a comer o que aparece na frente, sem muitas vezes saber o que está pedindo – afinal, você não entende o que está escrito no cardápio. Você vai lavar a roupa na pia do banheiro do hotel, pegar trens lotados e ônibus superlotados, camelando com a bagagem.
É cansativo e estressante planejar o roteiro, estudar como torná-lo possível, tentar entender os mapas, comprar as passagens de um lugar para outro, reservar hotéis, check-ins, check-outs.
É cansativo lidar com a burocracia e com a falta de preparo de atendentes de guichês. Cansa enfrentar filas intermináveis, lutar para se comunicar com alguém que não fala a sua língua, organizar as fotos e as filmagens no HD. Cansa se perder e como cansa se achar.
É difícil administrar as emoções, as expectativas, as novidades, a saudade, tudo que você está vivendo e aprendendo. Cansa ter atenção o tempo todo para não perder nada, para saber onde estão seus pertences e para cuidar do financeiro.
Dar uma volta ao mundo é pra gente grande!! É ser forte, assumir responsabilidades e resolver problemas em outro idioma. É lidar com questões que você nunca se imaginou estar vivendo e tomar decisões sérias/importantes diariamente… É se adaptar a culturas e costumes diferentes, é sair da zona de conforto, é não ter conforto.
Tudo é muito intenso e trabalhoso….
Optamos por sair do nosso mundinho e cair nesse mundão. Em muitos momentos pensei em desistir, em voltar pra casa pro colo da minha mãe onde tudo é mais fácil e confortável. Hoje olho pra trás e não enxergo nenhuma dessas dificuldades como problemas ou aborrecimentos, pelo contrário…. Foram essas dificuldades que me fizeram crescer e ver como sou forte, capaz de resolver qualquer coisa que antes eu considerava problema. Hoje nada mais me assusta, sou mais segura e confiante.
E você, está preparado?
Tenha a consciência de que não será fácil e a certeza de que você nunca mais será o mesmo.
faça (4)
P.

O que a Ásia despertou em mim?

Assim que saí da Ásia recebi um email de uma amiga muito especial – também Blogueira com a seguinte pergunta:
” O que a Ásia despertou em você? “
Ela não queria saber sobre a experiência da volta ao mundo (mesmo porque acompanhou de perto), ela queria saber exclusivamente o que eu aprendi num continente tão exótico e diferente  …
Eis a resposta:
Difícil colocar em palavras a transformação interior que essa viagem a esse continente tão diferente me proporcionou…..
Conviver com pessoas tão diferentes, me ver em realidades tão distantes…. Muita pobreza, mas uma riqueza que o dinheiro não compra….. Muitas descobertas que vão além dos livros, blogs e sites….
Saber sobre a Europa ou América é fácil, mesmo sem viajar sabemos muitas coisas…. Mas sobre a Ásia, foram muitas surpresas…..
Por ser tão estranho, tudo foi muito difícil, tudo muito diferente dos padrões que estamos acostumadas…..
Abri minha mente, percebi a imensidão desse planeta que vivemos…. Me fez ter mais sede de conhecer mais, de pesquisar mais, de perguntar mais…..
Me tornei mais flexível, menos crítica, menos egoísta …. Não julgo mais nenhum ser humano, entendo que cada um tem sua vida, seus valores, sua cultura e esse conjunto todo determina as atitudes!!
Conheci de perto outras religiões que não fossem católica e judaica….. Cada uma com seus significados… Não importa no que você acredita, da fé surge a paz e a segurança que você precisa pra tocar a vida com alegria…..
Sempre fui muito fresca com comida e tive que me adaptar com hábitos alimentares totalmente distintos, sabores e misturas esquisitas….. Até isso nos faz crescer!!!
Aprendi que o sorriso abre portas, nos aproxima e transmite mensagens que palavras não conseguem expressar!!!
Em dois meses passei por coisas que muita gente leva a vida toda e não aprende….. Vivi intensamente, aprendi muito com pessoas muito simples valores perdidos no mundinho que eu vivia….. Me tornei aberta pro mundo, perdi o medo, ganhei confiança em mim e vi que sou forte e capaz de conquistar qualquer coisa…..
zen - o q nos une
Thanks Isa pela pergunta que virou um post, pelo carinho de sempre e pela nossa emailterapia!!
P.

Uma simples ida ao Mercado!

Quando a gente chega de viagem nos tornamos mais sensíveis para os pequenos acontecimentos comuns do dia a dia…. Tudo é diferente, gosto de prestar atenção, observar para depois refletir e tirar uma lição….

A primeira vez que fomos no mercado juntos depois da viagem de volta ao mundo foi um acontecimento…

Primeiro choque: os preços!!! Não lembro muito dos preços quando saímos, então não posso dizer se estão mais caros ou baratos…. Mas o que nos assustou foi o valor numérico nas etiquetas, por exemplo, um queijo que comprávamos na Europa por 4 aqui custa 15 (tudo bem que no fundo vale quase a mesma coisa, mas por uns instantes o “Nossaaaa” foi inevitável).

No segundo corredor incorporamos a síndrome da conversão, só que dessa vez ao contrário (de Real para Euro)… Engraçado como nossas referencias mudam rapidamente!!
Depois de algumas comparações, concordamos em parar com isso e entender que agora a nossa realidade é o Brasil.

Outro ponto que me fez refletir foi o horário…. Não lembro de algum dia ter ido ao mercado as 3 da tarde de uma terça feira…. No meio da tarde o ritmo é outro , velhinhos dão dicas e receitas, tenho tempo pra puxar papo com a mulher que pesa frutas, vejo a vida passar em outra batida….. Não há filas e ninguém parece com pressa.

Quando estávamos voltando pra casa, passamos pela rua Marechal Deodoro em Curitiba, para quem não conhece, é o centro financeiro da cidade…. E observei em silêncio as pessoas atravessarem na faixa a minha frente…. A menos de um ano atrás eu era uma delas, apressada e sem tempo de olhar pro lado!!!

E quando o sinal abriu, abri um sorriso agradecendo por ter tido a coragem de mudar de vida!!

P.

SealBag: Uma ideia inteligente!

SealBag são lacres inteligentes que protegem a nossas bagagens de qualquer violação em qualquer situação.Meu amor por lacres é antigo ….Trabalhei em banco muitos anos e diariamente fechava e abria malotes sempre conferindo a numeração ….. Nada transmite mais segurança que o conteúdo chegará intacto ao destino.Mas por que lacres são melhores e mais seguros do que cadeados?
1. Porque eles são numerados, ou seja, caso você pegue sua mala na esteira e a numeração não bater, você poderá argumentar com a companhia aérea na hora.
2. Se o seu check out do hotel é de manhã e seu vôo a noite, você pode deixar sua mala segura até a hora de despachar, você terá a certeza de que ninguém mexeu nos seus pertences .
3. Cadeados podem ser arrombados e trocados, na hora que você for abrir (no hotel ou em casa), pode ser tarde demais.
4. Eles não evitam o “golpe da cesárea”, aquele que os golpistas abrem a mala pelo ziper com uma caneta e fecham novamente passando-o no sentido contrário.
5. Cadeados têm o problema da chave (quem nunca esqueceu onde colocou?) ou do segredo (que dificilmente lembraremos na próxima viagem), o que acaba transformando em objetos descartáveis.
IMG_2548
image
Sealbag pensou em tudo. Design bonito, hastes longas que permitem prender o ziper em um ponto fixo, cor que chama atenção inibindo os golpistas, material super resistente e o melhor: vem com um corta lacre que pode ser levado na bagagem de mão (também é um chaveiro, cortador de unhas e abridor de garrafas). Quem nunca machucou os dedos ao não achar uma tesoura para abrir aqueles lacres cheios de dentes fornecidos pelas companhias aéreas??
São ótimos também para quem viaja de ônibus, trem e navio.
Dicas úteis:
Deixe para lacrar sua mala com Sealbag na hora de despachar sua bagagem, afinal, é comum um manejamento nas malas ou por causa do peso ou por restrições na bagagem de mão.
Outra dica importante é, ao invés de anotar a numeração, tirar uma foto, assim dará mais credibilidade na hora de reclamar caso observe algum sinal de violação.Testamos, aprovamos e recomendamos. Sealbag virou item indispensável nas nossas bagagens e nas nossas viagens!
Embalagem com 10 lacres é vendida por 40 reais , investimento que vale a pena pela sua segurança e tranquilidade.
A venda é feita pelo site. Clique aqui e compre o seu!!
P.
 

Motivos para não voar de Ryanair….

A Ryanair é a empresa aérea low coast da Europa. Se você já voou, com certeza já xingou. Listei alguns pontos que você deve ter em mente antes de fazer a escolha, afinal, você tem o que você paga!

  • Aeromoças mau humoradas e desleixadas;
  • Falta espaço suficiente para as bagagens de mão de todos os passageiros;
  • Atrasos constantes;
  • Falta de respeito com o passageiro em todas as situações;
  • Falta de informação e comunicação;
  • Inflexibilidade total;
  • Não tem espaço nos principais terminais, ou seja, você sempre desembarca extremamente longe de onde chegam as bagagens;
  • Demora para liberar o desembarque (abrir as portas, colocar as escadas, providenciar ônibus);
  • Bancos não reclinam;
  • Espaços  extremamente apertados;
  • Avião sujo;
  • Banheiros imundos;
  • Tudo você paga a parte (check in, taxa do cartão de crédito, comida, bagagem,  até água);
  • O avião é fedido (das comidas requentadas);
  • Difícil e trabalhoso comprar a passagem no site;
  • Impossível contato por telefone caso tenha algum problema.

A única vantagem que eu consigo pensar é o preço. Mesmo assim analise bem. Você nunca irá pagar o preço que aparece na sua busca. Prepare-se para as taxas surpresa, é necessária muita atenção na hora da compra. 

Se você tem compromisso de chegada ou conexão nunca (nunca mesmo) escolha a Ryanair…. Caso contrário, leve na esportiva e encare na boa…. Trabalhe a mente para não se irritar e como eles dizem “enjoy the flight”…

P.
aprecie o momento

Viajante X Turista

Sempre achei que eu gostava de ser turista, mas esse ano sabático me ensinou um novo conceito, hoje gosto mesmo é de ser viajante!
Viajantes não fazem planos e seguem a filosofia do “deixe a vida me levar!”….
Viajantes não usam guias pois o objetivo é fugir de todos os lugares que todos os turistas do mundo estão.
Viajantes optam por destinos e roteiros alternativos, saem sem rumo e caminham até anoitecer… quando percebem, esqueceram de comer porque o caminho estava interessante demais pra parar…
Viajantes não comentam só sobre a história dos lugares, eles expressam o sentimento, a emoção, a vibe e a energia!
Qualquer viagem que fazemos buscamos sentir a cidade. Mergulhar de cabeça sem ideias pré formadas….. Não viajamos apenas para dar um check nos pontos turísticos e tirar as fotos que todo mundo tira…. Buscamos mais… Buscamos a alma do local.
 
Para isso precisamos deixar a preguiça e o luxo de lado… sair do hotel e observar com tempo tudo cuidadosamente!
Precisamos pesquisar, perguntar, conversar com os locais sem preconceitos …. Experimentar, nem que seja por poucos dias, viver como eles vivem, comer o que eles comem, usar o transporte que eles usam, se envolver e fazer parte daquilo por mais estranho e diferente que pareça.
Fica a dica: na sua próxima viagem experimente deixar o medo e insegurança de lado e se perca…. Não há melhor forma de se encontrar!
aventure-se
P.

Por trás da burca também bate um coração….

IMG_1866[1]

Fizemos uma conexão de várias horas no aeroporto de Ryad – Arábia Saudita. Assustador!! Nunca imaginei conviver tão de perto com as mulheres muçulmanas, aquelas que usam a burca.
O clima é pesado, tristeza e medo  no ar, muitos olhares em nossa direção.
No mundo delas, eu era a diferente.

Conhecemos uma Suíça já no desembarque, a Guerda ….. Ela chegou meio sem jeito perguntando se teria problema passar algumas horas conosco, afinal, estava com medo de ficar sozinha naquele ambiente!!

Uma mulher mais velha, muito viajada, segura e inteligente, muito bom papo…. Como aprendemos com esses viajantes que cruzam nosso caminho!!

E ficamos ali, 6 horas observando todas vestidas inteiramente de preto, enxergando o mundo somente por um pequeno buraquinho (muitas vezes nem essa fresta tinham). Elas transmitem um olhar triste e estão sempre na companhia de um homem da família….

O primeiro pensamento que me veio a cabeça é que no mundo de hoje, isso é inadmissível!!
Difícil entender, com toda a minha liberdade, como elas se sujeitam àquilo e instigada, logo pesquisei um pouco sobre a religião islâmica e seus costumes.

Já havia chamado a minha atenção que em muitos pontos turísticos da Malásia (onde o islamismo é predominante), elas apenas tiravam as fotos, nunca faziam a pose pra aparecer … Depois fui entender que é apenas mais uma regra da religião.

Outras proibições que também chamaram me intrigaram:
Elas não podem trabalhar fora de casa, não podem falar com homens na rua e nem ser tratadas por médicos homens…
São proibidas de frequentar escolas e universidades, obrigadas a permanecerem analfabetas.
São proibidas de rir alto e nenhum estranho pode sequer ouvir sua voz.
Não podem usar saltos altos já que nenhum homem pode ouvir os passos de uma mulher.
São proibidas de andar de bicicleta ou moto…. Usar roupa colorida então, nem pensar!
Elas não tem o direito de escolher o próprio marido e vivem a vida toda submissas e sem valor algum.

Difícil imaginar como elas podem ser consideradas felizes, elas não devem nem saber o que felicidade significa, pois com tantas regras e obrigações, sua única serventia é obedecer e assegurar a felicidade do seu marido.

A Guerda olhava tudo aquilo admirada e só conseguia expressar uma frase: “So interesting!”….. E eu revoltadíssima com aquele mundo, fazendo milhões de questionamentos!!

Cheguei a pesquisar se existe algum livro escrito por alguma dessas mulheres, seria interessante conhecer o ponto de vista delas e não apenas formar conceitos com o meu pensamento limitado….

Mas nada, pelo que eu entendi, elas não podem se expressar para o mundo, são condenadas a permanecer no silêncio.

Depois de tantas horas de pesquisa e reflexão, já estava pensando como na Guerda…. Tudo aquilo, para mim, se tornou “so interesting”!  E mais um choque me ensinou mais uma lição…

Ninguém tem direito de criticar como elas andam e o que elas fazem por religião… quem somos nós para saber do certo e errado… Temos somente que respeitar as diferenças que existem nesse mundo, sem preconceitos e sem julgamentos baseados nos nossos valores… E até admirar como muitas mulheres suportam a vida inteira com uma única cor dentro do guarda roupa.

P.

Como estão as Filipinas?

Em uma viagem longa, é sempre bom alternar lugares cheios de atrações com lugares calmos e sem muita opção…

Viajar pela Ásia tem essa vantagem…. Grandes centros urbanos X milhões de ilhas isoladas – tudo igualmente muito barato.
Pensamos em alternar Cingapura com Filipinas….. Ahhh, que paraíso!!!

Chegamos a ver os preços e para nossa surpresa, tudo muito barato!!! Ótimo, por que não?!?!
Comentamos os planos com algum outro viajante que cruzou a nosso caminho, ele arregalou os olhos e falou: “Mas será que já dá pra visitar?”
Lembramos que a poucos meses um tufão destruiu boa parte das ilhas…. Claro, agora os baixíssimos preços faziam todo sentido!

E fomos logo pesquisar…… Encontramos milhões de notícias, todos os mínimos detalhes da tragédia…. relatos de hora em hora, mas nada atual, somente sobre os primeiros dias após o ocorrido… nenhuma informação de como anda a reconstrução das áreas destruídas para atrair novamente os turistas…..

E nunca tinha parado para pensar sobre a ineficiência dos noticiários…..
Inacreditável….. durante uma semana o mundo inteiro só falou sobre isso, milhões de pessoas se mobilizatam para ajudar e poucos dias depois o fato é totalmente esquecido… triste!!!

E ficamos ali naquele dilema, tentando achar uma ilha fora da rota de destruição e mesmo assim arriscando em ver apenas ruínas e destroços!!
Já havíamos caído em uma roubada na viagem pela Nova Zelândia (em outubro de 2012) onde encontramos Christchurch – uma das cidades mais interessantes da Nova Zelândia, segundo Lonely Planet – totalmente destruída por um terremoto alguns meses antes.

Óbvel que não assumimos esse risco e escolhemos uma bela ilha na Malásia chamada Langkawi pois o nosso vôo para Europa sairia da capital Kuala Lumpur.

Então, aqui uma informação aos turistas que a rede globo não sabe….. As ilhas das Filipinas já estão totalmente recontruídas!! Recebemos essa informação de outro viajante que tinha acabado de passar por lá……

Christchurch também….. Um dia desses li um relato de uma brasileira que mora lá…. Ela conta que toda tragédia natural está no meio do processo. Deixa muitas morte mas certamente muda para melhor a vida de milhares. Pessoas que resolveram seguir os seus sonhos. Pessoas que valorizaram entes queridos. Pessoas que finalmente conseguiram se mudar para um outro país, mas que nunca tinha tido coragem. Restaurantes antes apertadinhos se mudam para locais estratégicos, os empresários expandem os horizontes e ampliam suas mentes. Isto não se vê na mídia – que tende focalizar somente o aspecto negativo do ocorrido. Talvez se a natureza não tivesse dado aquele empurrãozinho eles continuariam na mesma e com os mesmos conceitos estreitos.

P.

1 2 IMG_0881 IMG_0890

O objetivo do projeto…

Quando estávamos morando na Austrália, tinha o costume de escrever textos sobre todas as mudanças que estavam acontecendo na nossa vida, tudo que eu estava vendo de diferente e como tudo isso fazia eu me sentir…. De vez enquando, publicava alguns pensamentos para a família.

Como a diferença de horário era muito grande (e a nossa família também) era impossível manter contato com cada um…. Então essa foi a forma que eu encontrei de continuar próxima e deixar todos a par das nossas aventuras do outro lado do mundo!!

O grupo fez sucesso e quase sempre surgia o comentário: “Paula, você deveria fazer um blog……!!!”
Naquela época achei um pouco besteira, pois talvez as pessoas de fora não se interessassem por tudo aquilo….

Saímos da Austrália para o mundo, logo na sequência resolvi sair do facebook…. Era muito tempo perdido que não me levava a nenhum lugar e que não me acrescentava nada….. Mas continuei escrevendo meus textos, só não tinha mais onde publicar…..!!!!

Ah, como eu queria continuar dividindo com a minha família tudo que estávamos vendo e vivendo….. Era uma forma de viajarem junto com a gente e até mesmo de nos conhecerem melhor!!!!

Fizemos alguns amigos pelos lugares onde passamos e quando contávamos a nossa história, muitos comentaram: “Vocês são um exemplo de casal…. Que coragem, vocês tem que fazer um blog inspirando mais pessoas!!”

E a ideia, que antes me parecia besteira, agora fazia todo sentido!!!
Então comecei a pensar bastante nesse assunto, e depois de alguns dias de trabalho, surgiu o projeto DE REPENTE MUDOU.

Apresentei pro marido, que na mesma empolgação, topou na hora!!
A primeira pergunta que ele me fez foi: O que vc pretende com esse blog? E eu, mais do que rápida, respondi:

Quero que as pessoas viajem com a gente, conheçam lugares que nunca pensaram em conhecer…..

Quero ajudar as pessoas criarem coragem para seguir o mesmo caminho (não necessariamente de dar a volta ao mundo, mas de fazer um sonho acontecer)…..

Quero mostrar o mundo de uma forma diferente, servir de inspiração para quem está infeliz com no seu mundinho, mostrando que nunca é tarde para mudar de vida…..

Quero que as pessoas percebam o prazer de viver a vida de forma simples, em paz e que as complicações são a gente que cria…..

Quero mostrar que os nossos medos não tem fundamento, que é possível vencê-los e que isso nos faz virar gente grande…..

Enfim, o que eu realmente quero é transmitir a alegria de viver e contagiar o mundo com energias positivas e boas vibrações, afinal, nosso sorriso e empolgação são nossas melhores qualidades!!!

Tudo indica que estamos no caminho certo….. Semana passada, minha sogra nos deu a excelente notícia que fomos convidados para dar uma palestra na escola que ela trabalha!!! Já estou pensando em tudo que eu quero passar para os futuros viajantes!!!

Espero que vocês estejam gostando … não deixem de escrever para a gente feedbacks e sugestões do que mais gostariam de ler e ver!!

P.

IMG_0717

Quem faz o lugar são as pessoas!!

Estamos na metade da primeira etapa da nossa volta ao mundo….. Até agora, conhecemos 10 cidades de diferentes países…..
Logo quando chegamos no porto ou aeroporto já dá pra saber se vamos gostar do lugar…..

E me questiono….. O que faz a gente gostar ou não de um destino?
Não é a beleza que vemos naquela primeira impressão, nem a energia que sentimos ao desembarcar….. Não é o que lemos a respeito, não são as fotos que vimos na internet e nem os conselhos de quem já foi…..

Porque será que alguns lugares nos fazem ter vontade de sair correndo e outros nos fazem querer ficar pra sempre??

Em Bangkok achei a resposta…. Quem faz o lugar (agradável ou não) são as pessoas que nele vivem.

Assumi a missão de reservar o hotel de Bangkok …. O marido fez um pré filtro e disse: só veja se a localização é boa ….
Li cuidadosamente a descrição: 10 minutos da estação de metro…. Maravilha!!! Cliquei no “visualizar mapa” do Booking.com, vi que era perto do rio Chao Phraya (onde estão a maioria das atrações) e vários outros hotéis em volta….. Ótimo!!! Esse mesmo!! Ainda por cima novo e bem baratinho!!! Reservei…. E vibrei com o marido a minha conquista!!!!

Pegamos o metro do aeroporto para a estação indicada, descemos as escadas com as pesadas mochilas e começamos perguntar a direção….. Ninguém falava inglês, ninguém disposto a ajudar…. Pronto, fechei a cara e comentei: não gostei de Bangkok!

O bairro era horrível, sujo e fedido…… Ninguém conhecia o hotel!! Depois de quase 1 hora de tortura e stress, descobrimos que teríamos que pegar mais um ônibus, pois caminhando seria impossível (detalhe: era 10 minutos de CARRO da estação de metro).

Nunca fui boa com mapas, meu senso de localização é terrível…. Pra fazer essa reserva, eu me esforcei e usei a (minha) lógica – totalmente furada, pois na escala que eu estava olhando o mapa, tudo era perto!!

Chegamos no hotel e logo perguntei o que de bom tinha ali por perto, a mulher (única que falava inglês) não soube responder…. Perguntei sobre alguns passeios que eu tinha lido e ela também não soube responder…..

No segundo dia, resolvemos alugar um carro para fazer os passeios um pouco mais distantes de Bangkok (floating market e Ayuthaya) …. Reservamos pela internet e quando chegamos para pegar o carro percebemos que havíamos esquecido o passaporte no hotel (suuuuper longe)…. Que vacilo, mas ok, vamos tentar, afinal estávamos com a cópia!!!

Bom, claro que a mocinha, com muito má vontade, não fez nada pra ajudar….. E a esperança acabou com um “I’m sorry!” mau humorado….

E me irritei mais uma vez….. “Que droga de cidade, não quero mais ir a lugar algum, vou ficar os 3 dias no hotel!!”

Foi aí que o marido, para tentar me acalmar, teve uma idéia….. E pela primeira vez, depois de 1 mês, entramos num shopping!!!

No dia seguinte acordamos destinados a encontrar uma agência de turismo (no centro) pra fazer o passeio ao floating market. Acabamos encontrando uma Brasileira que mora na Suiça (Juliana e o marido), que na maior gentileza, nos deu os tickets válidos para o resto do dia para conhecer os templos de barco…..!!!

Os templos de Bangkok são meia boca – exceto o templo do Buda deitado que impressiona….. A gente imagina que é grande, mas quando chega perto ele é MUITO maior (não cabe nem na foto – 43 metros)!!

DSC_0004 DSC_0014

No último dia fomos conhecer o mercado flutuante tradicional de Damnoen Saduak ….. Um dos lugares mais fascinantes que já conhecemos….. É muito legal ver como o comércio acontece por aqueles canais, dentro dos milhares de barcos em um trânsito tão intenso e confuso que só quem trabalha lá entende…..
Muitas cores e sabores diferentes…… O melhor sorvete de coco do mundo!!!

DSC_0222

Mulheres preparando comidas nos próprios barcos, outras vendendo chapéu e lembrancinhas, outras com frutas lindas, a gente vê de tudo ….. É preciso equilíbrio para canoa não virar!!!

Não dá pra se empolgar e apontar pra algo que achamos lindo ou diferente porque elas pescam nosso barco (com uma vara de bambu com um anzol na ponta) e ficamos sem jeito de não comprar!

DSC_0124 DSC_0097

DSC_0212

Conhecemos duas Brasileiras muito queridas (Gabi e Nicole) que estavam passando as férias na Tailândia!!! O dia foi super gostoso na companhia delas, trocamos dicas de viagem e muitas fotos!!!
Bem pertinho do mercado, duas outras atrações muito legais….. Alimentar elefantes e filhotinhos de tigre!!! Emoção única chegar tão perto de animais tão grandes e tão intocáveis!!!

E assim nos depedimos de Bangkok sem a ideia de voltar!!

P.

   DSC_0093   DSC_0126   DSC_0191    DSC_0252 DSC_0327  DSC_0340 DSC_0362 DSC_0369  DSC_0393 DSC_0445  DSC_0503

 

A favor dos cardápios com fotos!!!

A comida na Tailândia é um dos destaques do país pela qualidade e principalmente preços baixíssimos……

Milhões de barraquinhas de rua, cada uma com seu cheiro e com seu sabor…… a maioria muito limpa e caprichada…..

A primeira garfada (ou mãozada) é sempre um splash de emoções….. difícil saber se a gente gostou naquele primeiro impacto, pois tudo é muito diferente do que o nosso corpo está habituado a receber……..Temperos estranhos, pimentas de um ardido que logo passa, doce misturado com salgado, ervas que só existem lá e que são misturadas tão harmonicamente tornando tudo muito saudável e saboroso…… Fartura de frutos do mar, frutas, saladas, misturas esquisitas……

Comer na Tailândia é diferente de comer comida tailandesa nos outros lugares do mundo…..
É sempre uma surpresa quando pedimos alguma coisa….. Nunca sabemos como vai vir até chegar o prato…..

Especialmente nessa viagem, percebi o valor de um cardápio com fotos….. Sim, parece uma coisa besta, mas faz toda diferença na hora de escolher quando você sequer entende o alfabeto do que está escrito……..

Bom, mas se não tem foto, também não tem problema…. se permita arriscar, colocando o dedo aleatoriamente em cima daqueles nomes estranhos….. com certeza você fará uma boa escolha e não deixará nem o pepino de enfeite no prato……

P.

A vida não é feita de expectativas, é feita de escolhas…

Chegamos na Tailândia com uma expectativa enorme…… Expectativa de tudo que iríamos ver e experimentar…..

Praias de cinema (literalmente), paraíso dos paraísos, comidas deliciosas, preços lá embaixo, clima zen, Buda pra tudo que é lado e pessoas iluminadas……
Bom, como todos sabem, expectativas SEMPRE causam frustrações e desapontamentos!! As coisas nunca saem como sonhamos ou imaginamos….

Não quero parecer injusta ao escrever sobre a Tailândia, um lugar tão comentado atualmente e que caiu no gosto dos brasileiros….. Realmente a comida é maravilhosa e tudo bem barato….. No quesito beleza, não há o que discutir……é muito MUITO muito lindo mesmo!!! As famosas e enormes pedras que desenham a paisagem dão todo charme ao lugar…. Beleza de deixar o queixo caído…..

Para nós, um país que deixou a desejar…..

Os tailandeses se mostraram mau humorados, mal educados, rudes e impacientes por não falarem a nossa língua…. As crianças são sérias, eles não conversam, não há sorrisos……

Não entendo como em um país que recebe tantos turistas do mundo inteiro, não se fale inglês nos hotéis, restaurantes e pontos de informação turística….. Não entendo como motoristas de taxi não te entendem e a maioria das placas nas ruas são somente no alfabeto local…..
Fizemos uma parada em Krabi, ponto de partida para Phi Phi….. Ficamos em um hotel (considerado resort) que ninguém falava inglês – ninguém mesmo!!! Vocês não imaginam a dificuldade de pedir uma comida no restaurante (onde o cardápio era todo escrito com aquelas letrinhas desenhadas)……
A reação inicial é irritação e perda de paciência…..
Mas depois vimos que o melhor era entrar no clima, dando risada e nos divertindo com a cena que estávamos inseridos….
Nos despimos de todos os pré-conceitos e nos permitimos arriscar, pedindo um dois pratos sem ter a mínima ideia do que iriamos comer, na sorte mesmo…..

Nos obrigamos a sair da nossa zona de conforto mais uma vez e nos desafiar para se fazer entender através de mímicas…. Agradecendo e sorrindo mesmo sem receber um sorriso de volta….

Da dificuldade vem o aprendizado…… Optamos por mergulhar em culturas tão diferentes, então só nos resta abrir a cabeça para o que vamos encontrar no caminho, se adaptar e tirar alguma lição……

E a lição que a Tailândia nos ensinou foi : Beleza não é tudo, simpatia é simpatia!!!

P.

IMG_0757

 

 

Dia de não fazer nada….

A primeira etapa da nossa viagem de volta ao mundo terá exatamente 70 dias (antes da parada no Brasil)….  Passaremos por aproximadamente 8 países onde todos os dias teremos novidades……. Dias que serão vividos intensamente….. muitas coisas interessantes para ver e fazer…..

Antes de sair da Austrália, preparamos um roteirinho básico, com o principal de cada lugar, reservamos os vôos e hotéis iniciais,  deixando boa parte do trajeto livre para fazer o que desse na telha na situação do momento……

Não temos pressa nem obrigações, o que nos permite certa flexibilidade para se dar ao luxo de parar tudo e passar uns dias sem fazer nada depois de alguns dias de correria. Sentimos que nosso corpo (e a cabeça, principalmente) precisa de um dia de descanso….. Um dia sem ter que se preocupar com nada, um dia sem ter que decidir nada….. um dia pra ficar na piscina ou na praia (ou até mesmo na cama), um dia pra ver um filme, planejar os próximos passos, observar, refletir e ver a vida passar……

No começo eu sentia uma certa “culpa” de estar no hotel com milhões de opções para aproveitar…… mas o marido, meu equilíbrio, me mostrou que não precisamos ter essa gana de conhecer tudo, todas as esquinas e todos os lugares…. Temos que respeitar nossos limites, nosso corpo, nosso tempo……

Desde então a viagem vem sendo leve, diferente de todas que já havíamos feito…….vivendo cada dia de uma vez, em paz, sem criar expectativas, sem planejar muito…. apreciando com tempo os pequenos detalhes dessa incrível experiência de vida que está nos permitindo crescer tanto como pessoa…….

P.

5d416f9a5432c4eb8846bfcef2929399

560d489834c7f29e3f74fe6844b7417b

Depois de 20 dias de viagem, resolvi escrever uma espécie de diário….. Desde então, a viagem mudou!!!

Queria mais do que fotos para lembrar dos momentos que vivemos…. Queria ter as emoções que sentimos, as pessoas que cruzamos, as histórias que escutamos…..

Queria os detalhes das observações, os restaurantes e comidas incríveis, as listas, as opiniões, as idéias, enfim, tudo nos mínimos detalhes…… Minha mãe diria que esse é meu lado alemão, também acredito … e que bom… seria um desperdicio viver tudo isso sem documentar cada pedacinho!!

Pensei inicialmente em ter uma cadernetinha, onde pudesse rabiscar a caneta, colar cartões de visita, anotar dicas rápidas, mapas, toda e qualquer lembrança……. seria tão mais legal recortar e colar o papel original….. Então comentei com o marido,  que , muito sabiamente falou: “Quem inventou que papel é melhor?” Realmente nao é melhor….

Papel é passado……O mundo digital é muito mais prático e dinâmico, nos permite cortar, colar, fotografar, filmar, gravar em milhares de lugares, assim multiplicando as idéias e tornando-as eternas….

O fato é que estou pegando gosto por escrever…. lugares inspiradores, paz de espírito, ausência de rotina…. A mente se permite divagar …. Exercito formando idéias, criando pensamentos e colocando no papel….. Que depois são passadas a limpo e organizadas (em aplicativos)!!

O que me leva a concluir : Dane-se o sentimentalismo, o mundo agora é digital!

Mas mesmo assim fica a dúvida : será que a obcessão pelo virtual acabou com o prazer de sentir as palavras entre os dedos??

P.

Sentada na Lua

Quando casamos (4 anos atrás) descobrimos nossa paixão por viajar……
Sempre fugimos dos padrões….. Enquanto os amigos de trabalho tiravam férias picadinhas durante o ano (geralmente, pra ficar em casa) a gente sempre escolhia 30 dias direto para viajar e esquecer daquele mundo, pelo menos durante um mês do ano……
Nunca tivemos medo (nem eu, que acabava de sair da casa dos meus pais, nem o Teco que não falava uma palavra em inglês) ….  Sempre formamos uma ótima dupla……

Depois das férias de 2012 (Austrália e Nova Zelândia) sentimos a necessidade de mudar e encaramos o desafio de largar TUDO durante meses para conhecer mais sobre o mundo!!!

Esses dias, admirando um imenso mapa mundi, tive a curiosidade de marcar os pontos do globo que já conhecemos (mais de 20 países)……. E fiquei surpresa…… É apenas um pequeno pedacinho……

Imagine que você está sentado na lua olhando para você mesmo aqui embaixo. Agora pense em todos os lugares por onde você anda… veja como você usa uma parte minúscula da Terra.

Nosso planeta é muito grande… quantas possibilidades, quantas pessoas, quantas formas de experiência ele nos oferece… e muitas vezes ficamos presos na nossa pequena bolha… indo de casa para o trabalho, do trabalho para casa… uma viagenzinha rápida de vez em quando e vendo tudo igual…

Levando a vida assim, não sei quantos anos estudando, depois trabalha, trabalha mais, tem filhos, trabalha, cuida dos filhos, se aposenta e vê que o tempo passou e que você não saiu daquele pequeno mundo e que está cheio de preconceitos.

O mundo está para ser percorrido. Pensar em quantas coisas existem por aí, quanto já vimos e já fizemos…… e todas as coisas que eu ainda queremos ver e fazer… a lista é infinita!
Isso é o tipo de coisa que me faz sorrir sozinha enquanto estou andando na rua. Ao mesmo tempo me dá uma pequena dor no peito quando penso que uma vida nunca será o suficiente para experimentar o mundo inteiro…..

Então, para as próximas férias, antes de comprar uma passagem para aquele mesmo destino que você ja foi algumas vezes, abra o mapa do mundo e se permita conhecer algo diferente…..

P.

2c2f4f792408d83aea0104a69ed1eaaf